Ozonoterapia

Breve História

A Ozonoterapia médica, também chamada de Oxigeno-Ozonoterapia, é uma técnica clínica que utiliza o ozono como agente terapêutico. Deu os seus primeiros passos na Alemanha, pela mão do Dr. Werner von Siemens, em 1857. As primeiras utilizações clínicas do ozono remontam à I Guerra Mundial, sobretudo no tratamento de feridas de guerra. Posteriormente, espalhou-se pelo mundo, aumentando o espectro de indicações clínicas. A partir da década de 80, a utilização e os estudos sobre o ozono aprofundaram-se sobretudo em países como Cuba, México e Rússia.

Como funciona?

Quando administrado no ser humano, o ozono desencadeia uma série de efeitos bioquímicos, nomeadamente:

  • Aceleração da eliminação de gordura do organismo,
  • Intervenção no metabolismo das proteínas,
  • Reacção directa com ácidos gordos insaturados que se transformam em compostos lipossolúveis,
  • Modelação do stress oxidativo por regulação das enzinas oxidantes naturais,
  • Modelação das enzimas e citoquinas no processo inflamatório.
  • Efeito sistémico antibacteriano e antiviral, devido à discreta formação de peróxidos
  • Modulação do sistema imunitário
  • Aumento da oxigenação dos tecidos, pelo incremento da produção do 2.3.difosfoglicerato nos glóbulos vermelhos
  • Melhoria da microcirculação por acção vasoreguladora do endotélio

Como se administra?

Na Cascais Clinical Center todos os pacientes que queiram ou tenham indicação para o tratamento com o ozono, terão de fazer uma primeira consulta de avaliação na qual o especialista irá determinar qual o procedimento a aplicar, nomeadamente a via de administração, dosagem e número de sessões. Poderão ser utilizadas mais que uma via de administração, em simultâneo ou de forma intercalar, em função da situação clínica particular do paciente. Usualmente é definido um protocolo de 10 a 15 sessões, acompanhadas de consulta de seguimento e reavaliação. Cada sessão dura cerca de 15 a 20 minutos, e é aplicada regra geral, uma a duas vezes por semana. Poderão ser sugeridas outras medidas terapêuticas, que vão desde a suplementação alimentar, restrição dietética, acupunctura, entre outras.

A Ozonoterapia é uma técnica que apresenta grande versatilidade, podendo ser administrada de forma local/tópica, por via parenteral – através de injecção, mesoterapia ou por auto-hemoterapia – ou ainda por administração rectal. A escolha da via de administração dá-se em função o maior benefício terapêutico, em concordância com a opção do paciente.

Aplicação Local

Através da lavagem e aplicação de água ou cremes impregnados de ozono (ozonizados):

Através da infiltração intra-articular, peri-articular, intra-discal e para-vertebral.

Mediante a aplicação de uma bolsa de plástico (bolsoterapia) onde a região afectada, geralmente um membro, ficará envolvido do ozono. Técnica mais comum no tratamento de feridas e ulceras de pressão.

Em cavidade intravesical, intravaginal, óptica e intrafistular.

Aplicação Sistémica

O Ozono pode ser administrado com o objectivo de obter um efeito sistémico:

Por via intravenosa, através da auto-hemoterapia, ou seja, à colecta e reinfusão de sangue do próprio paciente, num procedimento totalmente seguro, com o sangue a ser impregnado de ozono durante e a técnica. (Auto-Hemoterapia Major)

Por via intravenosa, através de soro fisiológico ozonizado, previamente preparado, permitindo a absorção endovenosa de ozono sem riscos para o paciente.

Através de colecta e administração por via intramuscular de uma amostra de sangue do paciente, a qual foi exposta previamente ao ozono. (Auto-Hemoterapia Minor)

Por insuflação via rectal, aplicando directamente o gás através de um cateter fino, como se tratasse de um clister.

Indicações Clínicas

É uma terapia eficaz num grande número de patologias, com poucas contra-indicações e efeitos secundários mínimos, desde que aplicada de forma correta, por um profissional devidamente certificado para o procedimento. Disto resulta um grande número de patologias em que o Ozono pode ser usado no tratamento, seja isolado ou complementar, a que se acrescenta a sua eficácia preventiva e melhoria significativa do estado de saúde geral do individuo:

Aparelho Locomotor

  • Artrose (da anca, do joelho, da coluna vertebral, etc.)
  • Artrite Reumatóide e outras doenças auto-imunes
  • Bursites e tendinites
  • Fibromialgia Reumática
  • Hérnia discal e conflitos discorradiculares
  • Estenoses do canal
  • Síndrome do túnel cárpico e outras neuropatias periféricas
  • Tratamento local de processos sépticos (osteomielites)

Aparelho Cardiovascular

  • Varizes e úlceras varicosas
  • Pé diabético
  • Tromboflebites
  • Escaras
  • Arterioderosis
  • Claudicação intermitente
  • Insuficiência venosa e linfedema
  • Ruptura de capilares
  • Cardiopatia isquémica

Aparelho Digestivo

  • Hepatites víricas (B e C)
  • Colite ulcerosa
  • Doença de Crhon
  • Fistulas perineais
  • Hemorroidas
  • Proctitis
  • Ulceras gástricas

Medicina Estética e Dermatologia

  • Lipodermitis e lipodistrofias localizadas ( Celulite )
  • Lipomatosis
  • Acne
  • Processos ectmatosos
  • Herpes Simplex e Zoster
  • Micoses
  • Queimaduras
  • Cicatrizes
  • Viríase cutânea
  • Psoríase
  • Mucositis

Neurologia

  • Cefaleia Vascular
  • Depressão
  • Dor de cabeça
  • Doença de Parkinson
  • Demência Senil
  • Arteriosclerose cerebral
  • Alzheimer

Ginecologia

  • Vulvovaginites de repetição
  • Infecções genito-urinárias por vírus, fungos e bactérias
  • Processos inflamatórios e abcessos da mama
  • Complicações sépticas obstétricas e puerpérias (infecções pós operatórias em cesarianas)

Oftalmologia

  • Glaucoma de ângulo aberto
  • Neuropatia óptica
  • Retinosis pigmentária
  • Degeneração macular senil

Medicina Dentária

  • Cirurgia oral
  • Implantologia
  • Periodontologia
  • Dor orofacial
  • Dessensibilização dentária
  • Endodontia
  • Colútorio Oral
  • Irrigação periodontal
  • Desinfecção de superfícies

Geriatria

  • Cansaço e fadiga crónica
  • Perca de memória

Otorrinolaringologia

  • Amigdalite crónica
  • Faringite infecciosa
  • Síndrome vestíbulo-coclear periférica

Bem como na Oncologia.

Que resultados pode esperar?

Uma melhoria progressiva do seu estado de saúde geral, podendo libertar-se de um conjunto de terapêutica cónica bem como resolver patologias reincidentes de uma forma natural devolvendo ao organismo a vitalidade de que ele necessita.

 

Mapa do Site Cascais Clinical Center © 2020, Todos os direitos reservados
Marcar Consulta
Marque Online a sua consulta
ou ligue
+351 21 441 45 76